/blog

Como escolher a região do Cloud da AWS onde colocar a sua infraestrutura ?

Uma pergunta muito constante que recebemos aqui no Cloud8 é como escolher a região geográfica (conjunto de datacenters na definição do AWS) para colocar a sua infraestrutura de cloud.

Não existe uma fórmula, mas você deve levar em consideração no mínimo estes três fatores:

  • custos;
  • latência de rede -> performance de acesso;
  • recursos suportados

Custos

Naturalmente, o custo é o primeiro fator que se destaca. E a diferença entre as regiões é grande. Veja a tabela dos tipos de servidores e seus respectivos custos:

aws-custos-regiao-fev-2013

As regiões mais em conta são EUA/Costa Leste (que é a base comparativa) e EUA/Costa Oeste 2. A região no Brasil tem custos que variam de 35% a 77% em torno de 35% a mais que a base.

Nota: não foram incluídos os custos de todos os componentes, como discos, transferência de dados e outros serviços. Para os detalhes completos, acesse a página de custos do AWS.

Latência/Performance

Performance também é igualmente importante. Dependendo da performance exigida pelo seu sistema e a necessidade de ser melhor rankeado pelo Google (quanto mais rápido e menos latência, ganha-se pontos no ranking de buscas), o melhor a fazer é deixá-los o mais próximo dos seus usuários.

É difícil colocar em uma ordem as regiões por conta de não se saber como as operadores irão rotear o tráfego IP. Mas para um site/sistema que tem o seu principal público no Brasil, uma ordem com boa chance de funcionar em qualquer telco seria:

  • Brasil;
  • EUA/Costa Leste;
  • EUA/Costa Oeste 1 e 2;
  • Europa;
  • 3 regiões da Asia.

Recursos suportados

Este item é o menos importante e tende a ficar cada vez menos relevante dado que a Amazon está cada vez mais fazendo lançamentos simultâneos em todas as regiões. Mas é sempre importante checar se a arquitetura que irá montar possui todos os componentes nas regiões que escolher. Por exemplo, determinados perfis de máquinas só existem em EUA/Costa Leste e até recentemente serviços como o DynamoDB e o Storage Gateway não existiam no Brasil.

Dicas

Não existem dicas universais e que sirvam para todos os casos. Sempre é caso a caso e deve-se estudar a estrutura de custos versus a performance para se chegar a solução que melhor lhe atenda.

No caso do Cloud8, escolhemos hospedar o site no Brasil por conta da performance e da latência de rede que contam no rankeamento do Google.  Já a principal parte da aplicação de gerenciamento de infraestrutura está nos EUA por razão dos custos e por que não é importante a latência de rede, dado que o painel é uma interface rica, com performance alta e que transfere tão poucos dados que independe de onde estiver. Por fim, espalhamos servidores por outras regiões como nós dos processos internos do Cloud8.

Se tiverem alguma dica ou comentário, sintam-se à vontade para nos enviar uma mensagem.

Atualização 01-Fev-2013: Amazon reduziu os preços e diminui a discrepância do DataCenter no Brasil.

Comentários